logo

Caminhos das Ararunas participa do 1º Congresso Internacional de Trilhas de Longo Curso em Goiás

Caminhos das Ararunas participa do 1º Congresso Internacional de Trilhas de Longo Curso em Goiás

O estado de Goiás sediará o Congresso, que acontecerá de (25) a (28) de maio

O “Caminhos das Ararunas”, primeira trilha da Paraíba e primeira do Nordeste cadastrada na Rede Brasileira de Trilhas de Longo Curso vai participar de (25) a (28) de maio, do 1º Congresso Nacional de Trilhas de Longo Curso, que será realizado pela Goiás Turismo, em parceria com a Rede Brasileira de Trilhas de Longo Curso, no Centro Cultural Oscar Niemeyer, em Goiânia (GO). O objetivo do evento é fomentar o turismo de natureza e, consequentemente, criar uma cultura de conservação da natureza, promover saúde e bem-estar para os turistas trilheiros, além de contribuir para a geração de emprego e renda, fortalecendo também o turismo de base comunitária, uma vez que muitas trilhas passam por zonas rurais e envolvem toda a comunidade.

A trilha que inicia em Araruna, tem aproximadamente 100 quilômetros de extensão, e vai até o município de Cuité, passando pela zona rural, por vales, cânions – como o cânion da Serra Verde, povoados, unidades de conservação, como o Parque Estadual da Pedra da Boca, áreas de reserva legal e montanhas que chegam a 550 metros de altura.

Para o coordenador da trilha “Caminhos das Ararunas”, Ricardo Câmara, a participação no Congresso irá fortalecer a troca de conhecimento, a capacitação e o networking com os representantes das outras trilhas do Brasil e do exterior.

Segundo o presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, o 1º Congresso Nacional de Trilhas de Longo será um evento histórico, com a presença de representantes da Europa, Estados Unidos e irá contar também com a presença do ministro do Turismo Gilson Machado Neto.

A Rede Brasileira de Trilhas de Longo Curso

Criada em 2018, por uma portaria conjunta do Ministério do Meio Ambiente e do Ministério do Turismo, a iniciativa ganhou força e, atualmente, conta com 3.500 quilômetros de trilhas implementadas em 22 unidades federativas.

Cada trilha possui uma identidade visual formada por uma “pegada de bota” acrescida de elementos característicos da região. Esse desenho serve não só para caracterizar os diferentes projetos, como também para demarcar os corredores ecológicos. A pegada amarela representa o percurso mais leve, enquanto a pegada preta simboliza os trechos de maior dificuldade.

A Rede Brasileira de Trilhas de Longo Curso estabelece a classificação de trilha regional – como a Trilha Transcarioca e a Cora Coralina -, trilha nacional – a exemplo da Trilha Transmantiqueira-, e trilha internacional – como é o caso da Trans Cordillera Real, na Bolívia.

Mais informações sobre a trilha “Caminhos das Ararunas”: [email protected]

Siga no Instagram: @caminhosdasararunas

FONTE: Alessandra Lontra

Compartilhar:




Comentários:

Colunistas