09 / 05 / 2024

O Nordeste Está Aqui!

InícioEconomiaComo uma cachaça do Nordeste se tornou um sucesso mundial

Como uma cachaça do Nordeste se tornou um sucesso mundial

Você sabia que uma das cachaças mais premiadas do mundo é produzida no Nordeste brasileiro? Pois é, a Boa do Brejo, uma cachaça artesanal feita na Paraíba, vem conquistando o paladar dos apreciadores da bebida e acumulando medalhas em concursos nacionais e internacionais.

A Boa do Brejo nasceu em 2018, fruto da paixão do empresário Cícero Ricardo pela cultura nordestina e pela qualidade da cana-de-açúcar da região. Ele decidiu investir na produção de uma cachaça diferenciada, que respeitasse as tradições e as normas sanitárias, e que oferecesse uma experiência sensorial única aos consumidores.

- Continua depois da publicidade -

A Boa do Brejo tem uma linha de produtos variada, que inclui a cachaça cristal, sem envelhecimento, e as cachaças envelhecidas em diferentes tipos de madeira, como umburana, carvalho, jequitibá rosa e bálsamo. Cada uma delas tem um sabor, uma cor e um aroma característicos, que agradam aos mais diversos paladares.

Qualidade reconhecida

A qualidade da Boa do Brejo foi reconhecida em vários concursos de prestígio, como o Concours Mondial de Bruxelles, considerado o Oscar das bebidas alcoólicas. Em 2021, a Boa do Brejo foi medalha de ouro na categoria cristal, superando centenas de concorrentes de todo o mundo. Em 2023, a Boa do Brejo repetiu o feito e levou mais três medalhas de ouro nas categorias umburana, carvalho e jequitibá rosa, além de uma medalha de prata na categoria cristal.

Nos últimos anos, a cachaça tem sido cada vez mais valorizada no Brasil.

O destaque da Boa do Brejo no Concours Mondial de Bruxelles foi a cachaça envelhecida em carvalho, uma edição especial limitada, que teve origem no lote campeão de 2021. Após ganhar a medalha de ouro na categoria cristal, uma parte desse lote foi reservada para armazenamento em barris de 200 litros de carvalho europeu e americano, onde descansou e maturou por três anos e dois meses.

O resultado foi uma cachaça com um sabor suave, uma cor dourada e um aroma refinado. Mas não foram apenas os jurados do Concours Mondial de Bruxelles que se encantaram com a Boa do Brejo. A cachaça também foi premiada em outros concursos brasileiros, como o Concurso de Vinhos e Destilados do Brasil e a ExpoCachaça.

A cachaça é uma bebida bastante apreciada no Nordeste.

A tabela abaixo mostra um resumo da premiação que a Boa do Brejo recebeu.

Concurso Categoria Medalha Ano
Concours Mondial de Bruxelles Cristal Ouro 2021
Concours Mondial de Bruxelles Umburana Ouro 2023
Concours Mondial de Bruxelles Carvalho Ouro 2023
Concours Mondial de Bruxelles Jequitibá rosa Ouro 2023
Concours Mondial de Bruxelles Cristal Prata 2023
Concurso de Vinhos e Destilados do Brasil
ExpoCachaça

 

Saudável

Além disso, a Boa do Brejo se destacou por ser uma das cachaças mais saudáveis do Brasil, segundo análises realizadas pelo Laboratório Biomade Soluções Biotecnológicas, conveniado com o Ministério da Agricultura.

As análises mostraram que a Boa do Brejo tem uma acidez volátil muito baixa, o que indica um controle rigoroso do tempo e da temperatura durante o processo de fabricação. Além disso, a Boa do Brejo não apresenta concentração de metais pesados como cobre, chumbo e carbamato de etila, compostos cancerígenos que podem ser encontrados em outras cachaças.

Esses resultados são fruto da seleção criteriosa da matéria-prima e das práticas tecnológicas adotadas pela Boa do Brejo em todas as etapas da produção. O empresário Cícero Ricardo afirma que sua missão é preservar a qualidade da cachaça e satisfazer os clientes. “A Boa do Brejo é diferenciada e já caiu no gosto popular”, diz ele.

Siga-nos no Instagram @portalne9!
Participe do nosso grupo no Telegram!
Participe do nosso grupo no WhatsApp!

RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -

Concursos e Empregos

Nordeste tem 5 times no TOP 20 do ranking digital de clubes

No cenário do futebol brasileiro, a competitividade vai além das quatro linhas; ela também se estende às redes sociais. Um recente levantamento do IBOPE...