05 / 06 / 2024

O Nordeste Está Aqui!

InícioEsportesNordestino abdicou da NBA para virar o maior cestinha do mundo

Nordestino abdicou da NBA para virar o maior cestinha do mundo

O cenário do basquete brasileiro é marcado por inúmeros ícones que conquistaram o coração dos fãs e elevaram o país ao patamar internacional. Contudo, a principal dessas lendas é Oscar Schmidt, um dos maiores jogadores de basquete que o mundo já viu. Sua trajetória extraordinária, repleta de conquistas e recordes, não apenas moldou o esporte em terras brasileiras, mas também deixou uma marca indelével no cenário global. Contudo, ele recusou jogar na NBA porque queria ficar o máximo de tempo possível em quadra. E sua escolha não foi em vão: por conta disso ele hoje é o maior cestinha de todos os tempos com quase 50 mil pontos marcados.

Infância e Início da Carreira

Nascido em Natal, Rio Grande do Norte, em 16 de fevereiro de 1958, Oscar começou a se destacar nas quadras desde muito jovem. Sua habilidade excepcional com a bola chamou a atenção, abrindo caminho para sua entrada no mundo do basquete profissional. Inicialmente, jogou pelo Palmeiras, clube que o viu se transformar em uma verdadeira estrela.

- Continua depois da publicidade -

Carreira Nacional e Internacional

Oscar Schmidt brilhou intensamente no basquete brasileiro, sendo uma peça fundamental na seleção nacional. Sua participação em cinco Olimpíadas e quatro Copas do Mundo demonstra seu comprometimento e dedicação ao representar o Brasil em competições internacionais. Suas performances épicas, aliadas a sua pontuação excepcional, solidificaram sua posição como um dos maiores cestinhas da história do esporte.

Além do sucesso nas competições representando o Brasil, Oscar também deixou sua marca no cenário internacional. Sua jornada o levou a clubes renomados na Europa e América do Sul, contribuindo para elevar o nível do basquete em diferentes continentes.

Ele chegou a jogar na NBA. Passou por testes. Contudo, ninguém deixava ele ficar mais de 20 minutos em quadra. Essa situação deixou ele bastante insatisfeito porque queria ficar o jogando o máximo de tempo possível. E, por conta disso, desistiu de jogar no maior basquete do mundo e se dedicou a jogar na Itália.

Recordes e Conquistas

O apelido “Mão Santa” ele não ganhou à toa. Oscar detém inúmeros recordes de pontuação, não apenas no cenário brasileiro, mas também na história da FIBA. Seu arremesso preciso e capacidade de liderança fizeram dele uma referência no esporte, acumulando mais de 49 mil pontos ao longo de sua carreira.

Além das conquistas individuais, Oscar Schmidt foi parte fundamental de equipes vitoriosas. Seu legado é marcado por títulos, tanto em competições nacionais quanto internacionais, solidificando-o como um dos maiores atletas brasileiros de todos os tempos. O título dos Jogos Panamericanos de 1987, nos Estados Unidos contra os donos da casa, foi o momento mágico que Oscar dividiu com seus companheiros do Brasil.

LEIA TAMBÉM:
Chuvas podem ultrapassar a média histórica no Nordeste
Nordeste se prepara para iniciar vacinação contra a dengue
Quais os cinco maiores influenciadores digitais do Nordeste?
Nordeste é o destino mais desejado pelos brasileiros em 2024

Aposentadoria e Legado

A despedida das quadras ocorreu em 2003, encerrando uma carreira que transcendia as fronteiras do esporte. Contudo, Oscar Schmidt continuou a contribuir para o basquete, agora como comentarista e mentor de novas gerações. Seu conhecimento e paixão pelo jogo inspiraram jovens atletas a buscarem a excelência.

Em resumo, a trajetória de Oscar Schmidt vai além das estatísticas impressionantes. Ele personifica a paixão, perseverança e dedicação necessárias para se tornar uma lenda. Seu nome ecoa em ginásios de basquete pelo mundo, e sua influência perdurará por gerações. Oscar Schmidt não é apenas um ícone do esporte; é uma inspiração para todos que buscam a grandeza, dentro e fora das quadras.

A tabela abaixo mostra algumas das conquistas de Oscar

Conquistas de Oscar SchmidtRecorde/Conquista
Mais pontos na carreira49.737
Mais participações em Olimpíadas5
Mais pontos em Olimpíadas1.093
Mais vezes cestinha em Olimpíadas3
Mais pontos totais em Campeonatos Mundiais893
Mais pontos por um jogo em Olimpíadas55 (contra a Espanha, em 1988)
Mais pontos por um jogo em Mundiais52 (contra a Austrália, em 1990)
Mais pontos por um jogo em Pan-americano53 (contra o México, em 1987)
Mais pontos por um jogo da Liga Sul Americana46 (contra o Ambassadors, pelo Flamengo)
Mais pontos por um jogo no Campeonato Nacional de Clubes57 (jogando pelo Flamengo)
Mais pontos na carreira da Seleção Brasileira7.693

Foto: https://www.oscarschmidt14.com.br/

Siga-nos no Instagram @portalne9!
Participe do nosso grupo no Telegram!
Participe do nosso grupo no WhatsApp!

RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -

Concursos e Empregos

Viva Usina tem música, literatura e cultura popular neste final de semana

O Viva Usina traz, neste final de semana, um recorte diversificado de multicultural da produção artística da Paraíba. Música, literatura e cultural popular unem...