03 / 06 / 2024

O Nordeste Está Aqui!

InícioPolíticaNordeste terá fundo de R$ 60 milhões para preservar corais

Nordeste terá fundo de R$ 60 milhões para preservar corais

Nesta quarta-feira (10), o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deu início a uma chamada contínua para projetos destinados à preservação dos corais, com um montante mínimo de R$ 60 milhões.

Área beneficiada vai do Maranhão ao Espírito Santo

Essa iniciativa implica que o BNDES disponibilizará R$ 30 milhões para projetos voltados para o monitoramento, conservação e restauração dos corais, e outros R$ 30 milhões serão destinados à captação por parte dos projetos, por meio de fundações associadas a empresas privadas, organizações internacionais e governos estaduais.

- Continua depois da publicidade -

É importante destacar que os recursos fornecidos pelo BNDES não serão reembolsáveis, ou seja, não se trata de um empréstimo. Ao lançar essa chamada, o presidente do banco, Aloizio Mercadante, enfatizou a relevância desse ecossistema para o meio ambiente e para a economia, especialmente para o setor do turismo.

Mercadante
Mercadante Foto Tomaz Silva/Agência Brasil

“Os corais representam um pilar vital da vida marinha. Uma em cada quatro formas de vida nos oceanos, em algum momento, depende dos corais, e eles estão enfrentando sérias ameaças. Precisamos responder a essa situação”, afirmou Mercadante.

O BNDES apresentou dados que evidenciam os impactos econômicos da preservação dos corais. Conforme o estudo “Oceano sem Mistérios”, ligado à Fundação Grupo Boticário, a conservação de cada quilômetro quadrado de recife resulta em uma economia de aproximadamente R$ 940 milhões em investimentos para proteção da costa, além de gerar cerca de R$ 62 milhões com o turismo. Contudo, no contexto brasileiro, esses números representam um montante significativo de R$ 7 bilhões em receitas provenientes do turismo de corais.

LEIA TAMBÉM:
Capital no Nordeste é o destino de Lua de Mel preferido no país
Nordeste tem azeite extravirgem com premiação internacional
São João de Campina terá voos diários do Rio de Janeiro

corais ricardo frasão Agência Brasil
Corais ricardo frasão Agência Brasil

Como escrever Projetos de Proteção

  • O prazo para participar da chamada do BNDES se estende até 30 de junho.
  • Durante esse período, o banco estará recebendo propostas voltadas para a melhoria da qualidade da água das bacias, a mitigação da pesca predatória através da geração de renda alternativa, o ordenamento do turismo comunitário ligado aos corais, e o combate às espécies exóticas que causam danos aos corais, além de atividades de mapeamento, monitoramento, manutenção e recomposição desses ecossistemas.
  • Essas iniciativas devem abranger uma extensão costeira de 3 mil quilômetros, desde o Espírito Santo até o Maranhão, a região que concentra a maior parte dos corais no Brasil.
  • Os projetos devem ser direcionados aos corais rasos, especialmente entre Bahia e Ceará. Contudo, os dois principais bancos de corais do país: o Parque Estadual Marinho Manuel Luís, no Maranhão, e Abrolhos, na Bahia e no Espírito Santo.
  • O investimento mínimo por projeto é de R$ 5 milhões, com metade financiada pelo BNDES e metade por outros proponentes.
  • As entidades executoras dos projetos devem ser obrigatoriamente organizações sem fins lucrativos, podendo atuar em colaboração ou individualmente, e devem possuir experiência na implementação e operação de iniciativas similares.

    Adesão de parceiros

Durante o lançamento da chamada pública BNDES Corais, a diretora socioambiental do BNDES, Tereza Campello, destacou que o fato de o banco financiar no máximo 50% dos projetos não será um impedimento, pois há uma grande adesão de parceiros em iniciativas com temáticas nobres como essa.

LEIA TAMBÉM:
Baixa Estação é a chance de viajar ao Nordeste gastando menos
Ilhéus colhe frutos de ser cenário de novela; conheça outras novelas gravadas no Nordeste
Paraíba terá concurso com 4 mil vagas em várias áreas
Fortaleza tem 1.587 vagas de emprego com público prioritário

Os interessados em executar os projetos também terão incentivos para buscar recursos adicionais. Para facilitar o processo, o BNDES realizará oficinas online com orientações sobre a elaboração das propostas. A princípio, começando em 24 de abril e continuando em maio e junho.

Em suma, o objetivo do BNDES é agilizar a liberação de recursos ainda neste ano. Desse modo, visando evitar perdas irreparáveis para os ecossistemas de coral. Tereza Campello não descarta a possibilidade de uma nova chamada em 2025.

Redação com Agência Brasil

Siga-nos no Instagram @portalne9!
Participe do nosso grupo no Telegram!
Participe do nosso grupo no WhatsApp!

RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -

Concursos e Empregos

Capital no Nordeste lança plano para ter 700 km de ciclovias

Uma capital no Nordeste deu um grande passo em direção a uma mobilidade mais sustentável e inclusiva. Isso porque o prefeito de Salvador, Bruno...