19 / 06 / 2024

O Nordeste Está Aqui!

InícioEconomiaEstado do Nordeste vai dobrar o PIB com abertura do 1º porto

Estado do Nordeste vai dobrar o PIB com abertura do 1º porto

Um marco histórico para o Piauí é celebrado neste momento. Após longas décadas de expectativas, o estado do Piauí agora conta, pela primeira vez, com um porto marítimo. A obra tão aguardada pelos residentes piauienses foi oficialmente inaugurada pelo governador Rafael Fonteles. Ele participou da chegada do navio da Marinha do Brasil às águas de Luís Correia.

O governador expressou sua alegria diante da conclusão desta primeira etapa do porto. Ao mesmo tempo, destacou que o Piauí, que era o único estado litorâneo sem um porto, finalmente superou essa lacuna que limitava seu desenvolvimento. Ele enfatizou que este é apenas o início. A princípio, há várias outras etapas planejadas para os próximos meses e anos. De acordo com Fonteles, o novo porto já nasce com terminais voltados para o futuro. Em resumo, há o terminal de amônia, que solidifica o Piauí como um hub mundial do hidrogênio. Além disso, mencionou o terminal de grãos e o terminal pesqueiro, que trará benefícios, principalmente, para a cadeia produtiva da pesca.

- Continua depois da publicidade -
Porto Piauí foto divulgação Secom
Porto Piauí foto divulgação Secom

Demanda por porto iniciou há séculos

A demanda por um porto pesqueiro na área tem origens que remontam ao final do século XVII, quando houve estudos para viabilização de um porto na região. No entanto, a obra só saiu do papel, de fato, séculos depois, em 1976. Desde então, houve várias retomadas e paralisações. Logo que assumiu o governo, no início de 2023, o governador Rafael Fonteles deu início aos trabalhos e, agora, inaugura a primeira de várias etapas que virão.

inauguração Porto Piauí
inauguração Porto Piauí

Terminal Pesqueiro vai impactar 30% da população de Luís Correia

O Terminal Pesqueiro de Luís Correia, primeira fase do Porto Piauí, terá um impacto direto na vida de 30% da população local. Conforme dados da Investe Piauí, três em cada dez habitantes do município estão envolvidos na atividade pesqueira, totalizando 8.335 cadastrados na Secretaria de Pesca de Luís Correia.

O principal benefício para os pescadores será de ordem econômica, já que a instalação de uma indústria de pescado próxima ao terminal permitirá a compra da produção dos pescadores a preços mais vantajosos.

Além disso, o Terminal Pesqueiro vai gerar empregos significativos, pois a operação necessitará de mão de obra para o processamento do pescado. É comum que as empresas contratem as mulheres dos pescadores, proporcionando um impacto econômico substancial na comunidade local.

LEIA TAMBÉM:

Tesouro turístico do Nordeste ganha novas dimensões; conheça
Estados do Nordeste estão no pódio da gestão fiscal no país
Nordeste desbanca o Sul como região que mais gera emprego
Cinco personalidades do Nordeste para inspirar você em 2024

Outro ponto positivo do terminal é a geração de impostos para o Piauí. Atualmente, uma parcela considerável da produção é direcionada para o Ceará devido à infraestrutura existente na região. Com o terminal em funcionamento, o Piauí terá a capacidade de reter mais dessa riqueza, evitando a perda de impostos e contribuindo para o fortalecimento da economia local, conforme explicado por Felipe Sousa.

Navio Fragata inauguando Porto Piauí
Navio Fragata inauguando Porto Piauí

ZPE, intermodal e hidrogênio verde vão atrair empresas

Além de fazer com que todas as exportações e importações do estado passem diretamente por território piauiense, o Porto Piauí também vai atrair novas empresas para a região, gerando emprego para a população. Somente no pescado, que será o primeiro segmento a ser instalado na região, deve gerar 400 empregos por unidade industrial.

A proximidade com a ZPE, uma zona econômica especial com incentivos tributários, administrativos e cambiais, facilita a exportação de produtos diretamente para o Porto de Luís Correia, proporcionando um impulso econômico à região. Victor Hugo Almeida, presidente da Investe Piauí, destaca a sinergia entre o Porto e a ZPE como uma combinação ideal para impulsionar a competitividade da região. O governador Rafael Fonteles salienta que a ZPE é um divisor de águas na industrialização do estado, atraindo indústrias voltadas para exportação.

O presidente da ZPE Parnaíba, Álvaro Noleto, destaca que o Porto reduzirá os custos de transporte para as empresas exportadoras, substituindo os terminais de Itaqui (MA) ou Pecém (CE). Isso resultará em uma significativa redução nos custos logísticos para as empresas que optarem pelo transporte via Piauí.

LEIA TAMBÉM:
Cidade do Nordeste registra a maior temperatura do Brasil no fim de semana
João Pessoa está no pódio do Prêmio Melhores Destinos do Brasil
Como o presidente da França ajudou Lula a se aproximar de governadora do Nordeste

No contexto do hidrogênio verde, a usina Green Energy Piauí, a ser instalada na ZPE, utilizará o Porto para exportar o combustível limpo para a Europa. Esse cenário promete uma demanda constante e a atração de outras empresas para a região. A empresa europeia Green Energy Park (GEP) investirá R$ 100 bilhões nos próximos dez anos na usina, com uma produção inicial de 5 GW de amônia verde por ano.

LEIA TAMBÉM:

Conheça as profissões em alta no Nordeste para 2024
Cinco artistas nordestinos que nos deixaram em 2023
Quem é o poeta nordestino que ganhou uma lei de homenagem?

Outro trunfo significativo do Porto é sua localização estratégica como parte do sistema intermodal, um complexo de transporte que incorporará ferrovias e hidrovias às rodovias para transportar mercadorias em todo o Piauí. A integração desses meios de transporte resultará em uma redução substancial nos custos, tornando o estado mais atraente para novas empresas. O Consórcio Intermodal do Piauí apresentou estudos prévios indicando que a interligação de transporte entre hidrovia, ferrovia e porto pode reduzir os custos em até 25%.

O governador Rafael Fonteles destaca que estão sendo finalizados os estudos para o projeto integrador intermodal do Piauí, que envolverá investimentos público-privados, visando revolucionar a infraestrutura do estado.

O porto será comandado por uma mulher

Maria Cristina de Araújo, 46 anos, é uma bióloga graduada pela Universidade Estadual do Piauí (Uespi) e detentora de um Mestrado em Gestão e Restauração do Meio Natural pela Universidad de Barcelona (UB), onde realizou seus estudos com uma bolsa de estudo gerenciada por LASPAU: Academic and Professional Programs for the Americas, uma organização vinculada à Harvard University. Com experiência tanto em empresas privadas quanto em Organizações Não Governamentais, Maria Cristina ingressou na carreira pública aos 18 anos por meio de concursos, desempenhando funções em esferas municipal, estadual e federal.

LEIA TAMBÉM:

Nordeste terá ponte de R$ 202 milhões para ligar 2 estados
Maior construtora do Nordeste vai restaurar hotéis icônicos em Salvador
Grupo de Abu Dhabi deve investir R$12 bilhões no Nordeste; saiba mais

Em 2021, assumiu a Gestão de Projetos Portuários na Investe Piauí. E em 2023, ascendeu para o cargo de Diretora Presidente da Companhia de Terminais Alfandegados do Piauí. Além disso, ela possui especialização em Gestão e Manejo Ambiental em Sistemas Agrícolas pela Universidade Federal de Lavras (UFLA). Também tem um MBA em Gestão Hospitalar pela UNINTER. No momento, encontra-se concluindo seu MBA em Logística e Gestão Portuária também pela UNINTER.

Siga-nos no Instagram @portalne9!
Participe do nosso grupo no Telegram!
Participe do nosso grupo no WhatsApp!

RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -

Concursos e Empregos

Projeto vai preservar manuscritos de José Américo de Almeida

Documentos manuscritos do renomado escritor e ex-ministro José Américo de Almeida estão sendo digitalizados por uma equipe de pesquisadores da Fundação Casa de José...