21 / 06 / 2024

O Nordeste Está Aqui!

InícioCotidianoNordestino é o que mais sente falta do trabalho presencial

Nordestino é o que mais sente falta do trabalho presencial

Nos últimos anos, o modelo de trabalho remoto ou híbrido tornou-se uma realidade para muitos profissionais. Dessa forma, trouxe consigo uma série de benefícios e desafios. Uma das questões emergentes é a crescente saudade do ambiente de trabalho presencial, especialmente entre a população nordestina. De acordo com a pesquisa anual “Futuro do Trabalho: onde estamos e para onde vamos”. A princípio, conduzida pela plataforma de inteligência Futuros Possíveis com apoio do Grupo Boticário, essa tendência está em ascensão.

A princípio, a pesquisa revelou que o número de profissionais que sentem falta da convivência no trabalho remoto ou híbrido aumentou de 50% em 2023 para 55% em 2024. No Nordeste, essa saudade é ainda maior: 59% dos respondentes da região afirmaram sentir falta do contato presencial com os colegas, quatro pontos percentuais acima da média nacional.

- Continua depois da publicidade -

Angelica Mari, CEO e cofundadora da Futuros Possíveis, destaca a importância das conexões humanas no ambiente de trabalho. “A crescente saudade do ambiente de trabalho presencial evidencia a importância das conexões humanas no mundo profissional. À medida que nos adaptamos a novos modelos, como o remoto ou híbrido, é fundamental encontrar maneiras de preservar o aspecto humano da colaboração, e buscar formas intencionais e estratégicas para nutrir estes laços,” afirma Angelica.

Exemplo de Adaptação

O Grupo Boticário é um exemplo notável de adaptação aos modelos de trabalho flexíveis. Em 2021, a empresa implementou uma abordagem baseada em pesquisas e feedback dos funcionários, priorizando a saúde mental e a diversidade. Os resultados têm sido promissores: aproximadamente 46% dos colaboradores trabalham presencialmente, 35% adotaram o trabalho remoto e 19% estão em modelos híbridos.

Essa mudança permitiu ao Grupo expandir seu alcance, contratando a maioria dos novos funcionários fora das grandes cidades. O impacto positivo é evidente nos altos níveis de engajamento e satisfação entre os colaboradores, refletidos em indicadores como o Net Promoter Score (NPS). A flexibilidade é vista como um fator crucial na retenção de talentos. Isto porque 97% dos funcionários considerando os modelos de trabalho como um incentivo para permanecer na empresa.

Realidade e equilíbrio

A saudade do convívio presencial no trabalho é uma realidade que precisa de equilíbrio com os benefícios do trabalho remoto. “A falta que mais da metade dos respondentes da nossa pesquisa sente do convívio presencial destaca a necessidade de equilibrar a flexibilidade oferecida pelo trabalho remoto com as valiosas interações pessoais que ocorrem no escritório, garantindo um ambiente de trabalho mais conectado e colaborativo,” conclui Angelica.

À medida que as empresas continuam a navegar pelos novos modelos de trabalho, é crucial que adotem estratégias que promovam tanto a flexibilidade quanto a conexão humana. Desse modo, assegurando um ambiente de trabalho produtivo e satisfatório para todos.

Siga-nos no Instagram @portalne9!
Participe do nosso grupo no Telegram!
Participe do nosso grupo no WhatsApp!

RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -

Concursos e Empregos

Lula convoca reunião com governadores do Nordeste

Nesta quinta-feira (20), Fortaleza se torna o palco de um importante encontro político. O presidente Lula, está no Ceará para anunciar investimentos significativos nas...