19 / 06 / 2024

O Nordeste Está Aqui!

InícioEconomiaCERRADO NORDESTINO recebe R$ 40 bilhões e impulsiona a produção

CERRADO NORDESTINO recebe R$ 40 bilhões e impulsiona a produção

O Banco do Nordeste (BNB) alocou a impressionante quantia de R$ 40 bilhões nas terras dos cerrados nordestinos durante o período compreendido entre 2010 e 2021, por intermédio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Rural do Nordeste (FNE Rural). Essa informação é resultado de uma análise recente conduzida pelo Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), que destacou como esses recursos impulsionaram significativamente a produtividade em culturas como soja, milho, algodão e na pecuária bovina.

De acordo com a análise elaborada pelo Etene, o financiamento promoveu o crescimento na produção de soja nessas regiões, com um aporte total de R$ 20 bilhões durante o período em questão. Em seguida, vêm as culturas de algodão (R$ 8,1 bilhões), a pecuária bovina (R$ 5,8 bilhões), o milho (R$ 3,8 bilhões) e outras atividades (R$ 2,2 bilhões).

- Continua depois da publicidade -

Onde fica o cerrado nordestino?

O cerrado nordestino é um bioma que ocupa cerca de 10% do território brasileiro, abrangendo os estados de Bahia, Piauí e Maranhão, dentro do Nordeste e, ainda, Tocantins e parte de Minas Gerais. É caracterizado por uma vegetação diversificada, que inclui árvores, arbustos, gramíneas e cactos, adaptada ao clima semiárido e às queimadas periódicas. O cerrado nordestino abriga uma rica fauna, com espécies endêmicas e ameaçadas de extinção, como o lobo-guará, a onça-pintada, o tamanduá-bandeira e o tatu-canastra.

É um bioma importante para a conservação da biodiversidade, a regulação do clima e o fornecimento de serviços ecossistêmicos, como a produção de água, alimentos e energia. No entanto, ele também enfrenta sérias ameaças, como o desmatamento, a expansão agropecuária, a mineração, as mudanças climáticas e a invasão de espécies exóticas. Para proteger o cerrado nordestino, é preciso fortalecer as políticas públicas, incentivar o uso sustentável dos recursos naturais, apoiar as comunidades tradicionais e promover a educação ambiental.

A região abrange cerca de 45 milhões de hectares distribuídos por 198 municípios, conforme os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, 2021).

Potencial produtivo

Maria Odete Alves, autora do estudo e doutora em Desenvolvimento Sustentável pela Universidade de Brasília (UnB), ressalta que a concentração significativa de recursos nos cerrados nordestinos, representando aproximadamente 61% do montante total disponibilizado pelo Banco por meio do programa, é justificada pelo potencial produtivo da agropecuária nessa região. Ela afirma: “O FNE Rural é a principal fonte de crédito público para o setor agropecuário nesses territórios e tem sido um importante incentivador de investimentos produtivos que incorporam inovações tecnológicas, cujos impactos têm sido positivos em termos de produtividade e acesso ao mercado global”.

No entanto, Maria Odete Alves também destaca a crescente preocupação global com as questões climáticas e ressalta que as cadeias globais estão cada vez mais exigindo práticas de produção sustentáveis, uma consideração importante quando se trata da produção nos cerrados nordestinos.

Como resultado desses investimentos, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) registrou um aumento impressionante de 122% na produção de soja nos cerrados do Nordeste, totalizando 13,8 milhões de toneladas produzidas, juntamente com um aumento de 96% na área plantada, resultando em 3,8 milhões de hectares, durante a safra 2021/2022 em comparação com a safra 2010/2011. Esse aumento na produção demonstra o impacto positivo do crédito no fortalecimento, expansão e modernização da infraestrutura produtiva das propriedades agropecuárias, conforme enfatiza Maria Odete Alves.

RegiãoSafra 2010/2011Safra 2021/2022Variação (%)
Cerrados do Nordeste6,2 milhões de toneladas de soja13,8 milhões de toneladas de soja+122%
Cerrados do Nordeste1,9 milhão de hectares de área plantada3,8 milhões de hectares de área plantada+96%

FNE RURAL

O FNE Rural, estabelecido pelo Banco do Nordeste em 1998, abrange todos os 2.074 municípios na área de atuação da instituição financeira, sendo financiado pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) e, como resultado, oferece condições de crédito diferenciadas.

Ele viabiliza o financiamento de atividades produtivas de todos os portes, incluindo investimentos em construção, reforma e expansão de infraestruturas permanentes, correção de solos, bem como a aquisição de máquinas, implementos e equipamentos, como tratores, colheitadeiras, veículos, embarcações e aeronaves para pulverização agrícola, entre outros. O prazo de pagamento dos financiamentos pode chegar a até 20 anos

LEIA TAMBÉM:

Nordeste dispara crescimento do PIB e lidera entre as regiões do Brasil
Do Nordeste para o mundo: Cangaço Novo vira fenômeno e é 1º lugar em 41 países
Natal é destaque em mais de 150 países e turismo internacional abre as portas para geração de empregos

ONDE FICA O CERRADO NORDESTINO?

O Cerrado ocupa 25% do território brasileiro e também no nordeste, que está presente em parte dos estados do Maranhão, Piauí, Bahia, Ceará, Pernambuco e Sergipe.

O cerrado nordestino ocupa aproximadamente 645 mil km² (64,5
milhões de hectares), representa 7,6% do território brasileiro e 31,7%
do bioma cerrado.

É conhecido como savana brasileira e possui uma grande biodiversidade. Sua vegetação possui características predominantes, como árvores de tronco grosso e tortuoso, além de gramíneas e arbustos. O clima do Cerrado é tropical sazonal, apresentando duas estações definidas: uma seca e outra chuvosa.

REDAÇÃO com Assessoria

Siga-nos no Instagram @portalne9!
Participe do nosso grupo no Telegram!
Participe do nosso grupo no WhatsApp!

RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -

Concursos e Empregos

Projeto vai preservar manuscritos de José Américo de Almeida

Documentos manuscritos do renomado escritor e ex-ministro José Américo de Almeida estão sendo digitalizados por uma equipe de pesquisadores da Fundação Casa de José...