28 / 02 / 2024
InícioCidadesFortalezaPrivatização dos Espigões da Orla de Fortaleza promete impulsionar o Turismo

Privatização dos Espigões da Orla de Fortaleza promete impulsionar o Turismo

Em uma iniciativa ambiciosa para redefinir a experiência turística da cidade, Fortaleza embarca em um projeto de privatização dos espigões em sua deslumbrante orla. Este movimento estratégico, liderado pela administração municipal, visa revitalizar e transformar esses icônicos pontos de observação, tornando-os polos turísticos vibrantes e multifuncionais.

Os espigões, conhecidos por oferecerem vistas panorâmicas espetaculares do oceano e do litoral, passarão por uma metamorfose que busca atrair tanto os moradores locais quanto os turistas. A privatização desses espaços visa não apenas preservar, mas também potencializar sua relevância cultural e turística.

- Continua depois da publicidade -

O projeto foi assinado em agosto de 2023, o prefeito José Sarto e os representantes do Consórcio Píer Beira-Mar, formado pelo grupo Beach Park Entretenimento e Píer Ideal Entretenimento/Grupo Social Clube, assinaram o contrato de concessão dos espigões próximos às avenidas Rui Barbosa e Desembargador Moreira, na Beira-Mar de Fortaleza.

projeto de ocupação em Fortaleza

A ideia é transformar os espaços dos espigões em locais de promoção de atividades de cultura, entretenimento e gastronomia. O acesso continuará sendo gratuito e que os pagamentos só estão relacionados aos estabelecimentos que serão implementados, como quiosques, restaurantes e até um museu, que ficará localizado no chamado “Píer do Náutico”.

LEIA TAMBÉM:
‘Duelo’ de qual é o melhor Carnaval do Mundo sacode a web
Paraíso no Nordeste pode ganhar aeroporto
Cidades do Nordeste registram as maiores temperaturas do país
Estado do Nordeste tem turista estrangeiro gastando R$ 17 mil por semana no verão

Na ultima sexta-feira, o consórcio que vai administrar os espaços, entrou com todos o processo de licenciamento ambiental e aguarda retorno para iniciar as obras. O Beach Park integra o Consórcio Píer Beira-Mar em parceria com o Grupo Social Clube, reconhecido proprietário de restaurantes, incluindo o Santa Grelha. Quando a parceria público-privada foi anunciada, a estimativa inicial para o início da primeira fase das obras era de que estas se iniciassem nas primeiras semanas de 2024, com previsão de conclusão por volta do mês de agosto.

projeto de ocupação em Fortaleza

LEIA TAMBÉM:
Carnaval de São Paulo tem o Nordeste no tema; saiba mais
Estado do Nordeste dispara exportação de frutas em quase 40%
Por que Fevereiro é a cara do Nordeste?
Nordeste tem 2 cidades entre as mais acolhedoras do Brasil

Sustentabilidade

O CEO do Grupo Beach Park já havia destacado anteriormente que o meio ambiente foi priorizado na criação do projeto. A política de gestão de resíduos sólidos que já ocorre no parque aquático homônimo deverá acontecer também nos novos equipamentos. A meta é que todo o lixo produzido possa ser reciclado. Além disso, Pascoal prometeu que a educação ambiental de frequentadores e funcionários será um ponto fundamental, bem como a preservação da biodiversidade de todo o entorno.

O Consórcio planeja ainda, ingressar no Pacto Global das Nações Unidas no Brasil, que visa estimular que a comunidade empresarial adote dez princípios referentes às áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. “A adesão ao Pacto Global da ONU reforçará o posicionamento do Consórcio em promover ações de sustentabilidade”, defendeu Murilo Pascoal.

Benefícios para o Turismo

Infraestrutura Modernizada: A privatização permitirá investimentos na modernização da infraestrutura dos espigões, proporcionando espaços mais confortáveis, seguros e atrativos para os visitantes.

 

Oferta Gastronômica e de Entretenimento: Parcerias com empresas privadas trarão novos restaurantes, cafés e espaços de entretenimento, oferecendo uma gama diversificada de experiências para quem visita a orla.

 

Atividades Culturais e Eventos:  

Os espigões privatizados serão palcos de eventos culturais, exposições e atividades recreativas, promovendo a integração da comunidade local e atraindo visitantes interessados em vivenciar a rica cultura da região.

 

Incentivo ao Comércio Local: A presença de empreendimentos privados nos espigões impulsionará o comércio local, criando oportunidades de emprego e fomentando o desenvolvimento econômico da região.

 

 

Preservação Ambiental:

: O projeto inclui medidas para garantir a sustentabilidade ambiental, com práticas ecologicamente responsáveis e a promoção da conscientização sobre a importância da preservação costeira.

 

LEIA TAMBÉM:
Nordeste tem nove dos 10 destinos mais procurados no Carnaval
Parque Nacional de Jericoacoara (CE) foi privatizado; entenda
Sucesso na geração de empregos na PB vem dos pequenos negócios

Opiniões Divergentes

Enquanto entusiastas do projeto destacam os benefícios econômicos e culturais, alguns críticos expressam preocupações sobre a possível elitização dos espaços públicos. O debate sobre o equilíbrio entre a privatização e a acessibilidade continua, com o objetivo de encontrar soluções que garantam que os espigões permaneçam acessíveis a todos.

O projeto de privatização dos espigões da orla de Fortaleza é um passo ousado para redefinir o panorama turístico da cidade. À medida que a transformação avança, a esperança é que esses espaços revitalizados se tornem verdadeiros ícones, enriquecendo a experiência dos visitantes e contribuindo para o florescimento contínuo do turismo na região.

 

REDAÇÃO

Siga-nos no Instagram @portalne9!
Participe do nosso grupo no Telegram!
Participe do nosso grupo no WhatsApp!

RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE -

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -

Concursos e Empregos

Salvador vai ter ganhar dois Hoteis da Rede HCC Hotels

A HCC Hotels, uma renomada empresa de gestão hoteleira que se destaca nacionalmente pela qualidade de seus serviços e pela satisfação do cliente, está...